A Sansevieria sp. é nativa de zonas tropicais da África Central Ocidental, desde os Camarões à Nigéria. As suas folhas carnudas crescem em roseta a partir de uma base e podem atingir cerca de 2 metros em condições ideais. Todos devíamos ter uma no quarto porque ela é especial. Sabias que continua a produzir oxigénio às escuras? E esta, hem?! Dada como indestrutível é a planta ideal para quem se considera assassino de plantas. Vem daí conhecê-la e encanta-te com esta força da natureza.


 

REVELA A SUA GENEROSIDADE

LUZ

A Sansevieria sp. é boa companheira! Tanto adora um local luminoso banhado por luz direta, indireta ou filtrada, como é feliz num local mais sombrio. Esquisita é que não é.

 

ÁGUA

Rega a Sansevieria sp. uma primeira vez e não voltes a fazê-lo antes de sentires que a terra do vaso está novamente seca. O vaso deve estar leve… No seu caso, se é para fazer menos bem, que seja por défice, pois dá-se mesmo muito mal com o excesso de água. Lembra-te que tem folhas grossas, o que significa que é poupada no consumo de água. Evita ainda molhar-lhe as folhas ao regares.

 

FERTILIZAÇÃO

Mima a Sansevieria sp. com um fertilizante suave para cactos durante a época de crescimento. Podes espalhar na superfície do seu substrato um pouco do nosso SOIL BOOSTER a cada 3 meses, para que possa ir crescendo de forma saudável. Não a fertilizes no Inverno, quando não vês crescimento activo ou se estiver em condições de baixa luminosidade.

 

Sansevieria sp.

NÃO É DEFEITO É FEITIO

Praticamente inabalável, é preciso afogá-la em água. Se te consideras um assassino de plantas, ou se és principiante nesta arte, a Sansevieria sp. é a planta que devez escolher. Sendo uma das plantas mais fáceis de cuidar, é de esperar que fiques admirado por ver algum problema nela. Ela é boazinha, mas não é santa. Eis os problemas que podes encontrar, quais as causas possíveis e como resolvê-los:

  • Folhas caídas ou dobradas – muito provavelmente é má gestão de rega (a mais ou a menos), mas tu deverás saber a causa. Deves apenas regar quando o substrato está totalmente seco durante alguns dias, mesmo no seu interior.
  • Folhas esguias e esticadas – a tua Sansevieria sp. deve estar a apanhar luz a menos, começando a estiolar. É das plantas que tolera mais fracas condições de luz, mas não deixa de necessitar dela para poder viver saudável. A solução é simples: coloca-a mais próximo de uma janela.
  • Folhas macias e moles – uma planta saudável tem as suas folhas firmes. Se não é o caso com a tua Sansevieria sp., então deves estar a regá-la em demasia, ou o seu substrato é demasiado pesado e com pouco poder de drenagem. Garante que estás a gerir bem a sua rega e que o substrato é leve, secando bem entre regas.
  • Folhas com rasgos e pontas partidas/castanhas – a causa mais provável é da tua planta ter sofrido danos físicos. As suas pontas partem facilmente, pelo que podem secar ou criar cicatrizes. Não poderás fazer nada para recuperar estas partes danificadas. Aceita-a assim como ela é.