Tens um canto lá em casa com pouca luz onde gostavas de ter uma planta, mas não sabes que planta escolher? Os espaços pequenos e com pouca luz não são desculpa para não acrescentares um pouco de verde ao teu espaço. Vamos ajudar-te a perceber o que realmente significa plantas para pouca luz, como podes cuidar delas e damos-te algumas sugestões das plantas que mais gostamos para estes espaços mais sombrios.


 

O QUE É UMA PLANTA PARA POUCA LUZ?

Todas as plantas precisam de luz para crescer. É com a luz que as plantas produzem o seu alimento através de um processo denominado fotossíntese. Quanto mais luz chegar às folhas das plantas, mais rapidamente estas irão crescer. No entanto, na natureza, existem lugares em que a luz não chega sempre da mesma forma. No deserto a luz é extremamente intensa e em grande quantidade, ao passo que numa floresta com vários extratos de árvores e plantas de folhagem luxuriante, a luz que chega ao solo, onde vivem várias plantas, é difusa e em pouca quantidade.

Plantas que toleram pouca luz são plantas que se adaptaram a viver em ambientes mais sombrios, desenvolvendo estruturas e processos que lhes permitem evoluir nestes habitats.

Em nossas casas a luz que entra pelas janelas é em muito menor quantidade comparando com a luz que existe no exterior. Os raios incidem menos diretamente, nomeadamente em espaços mais interiores, uma vez que as nossas casas têm tecto (que por norma não é transparente). É importante perceberes a luz que tens disponível em tua casa para poderes escolher as plantas adaptadas a cada espaço, nomeadamente aquelas que são mais tolerantes a menos luz.

COMO CUIDAR DE UMA PLANTA NUM ESPAÇO COM POUCA LUZ?

Todas as plantas são diferentes, pelo que os seus cuidados serão também distintos dependendo do tipo de planta. Mesmo que escolhas uma espécie dada como tolerante a pouca luz, é importante teres em atenção os seguintes aspectos:

TENS DE GERIR MUITO BEM A REGA

Quanto menos luz receber a tua planta, menos água irá utilizar e menor e mais lento será o seu crescimento. Vamos ajudar-te a perceber este fenómeno. Idealiza uma palhinha: quanto mais luz houver a “puxar” a água das raízes, mais rapidamente o substrato irá secar (necessitando que o regues com mais frequência). Se não houver tanta luz a “puxar” a água das raízes, o substrato da tua planta irá manter-se húmido durante mais tempo, pelo que terás de esperar até que o mesmo seque para voltares a regar.

Assim, a gestão de rega de uma planta em espaços com menos luz tem de ser muito bem feita. A probabilidade de regares em excesso é elevada. Aconselhamos-te a só regares a tua planta quando sentires o seu substrato quase seco (se tiveres dúvidas, espera mais uns dias antes de voltares a regar). As plantas em espaços com pouca luz irão necessitar de ser regadas menos vezes comparativamente a plantas que estejam pertinho das janelas.

POUCA LUZ NÃO É O MESMO QUE NÃO TER LUZ

É importante notares que uma planta pode ser tolerante a menos luz, mas irá necessitar sempre de luz para viver. Colocar uma planta numa casa de banho interior sem janela, por exemplo, será impossível que a mesma possa sobreviver.

Também deves ter em atenção que a luz muda com as estações do ano, pelo que um espaço interior com pouca luz pode ser adequado no verão, mas não no inverno. Se assim for, aproveita para redecorares a tua casa ao longo do ano.

 

AS NOSSAS PLANTAS PREFERIDAS PARA POUCA LUZ

Agora que já sabes o que são plantas tolerantes a pouca luz e como deves tratar delas, deixamos-te as nossas escolhas para alegrar o teu canto mais sombrio lá de casa:

Todas estas plantas toleram bem espaços mais interiores da casa e, para além disso, são super fáceis de cuidar. A Sansevieria sp. e a Zamioculcas zamiifolia são duas espécies que toleram ficar largos períodos sem serem regadas, podendo estar várias semanas com o substrato totalmente seco! Se optares por estas duas belezas, podes literalmente esquecer-te de as regar durante bastantes dias. Elas não se vão importar!

As plantas Epipremnum sp. e Spathiphyllum sp. vão-te ajudar a saberes quando está na altura de regar, uma vez que elas avisam quando estão com sede. Isso mesmo! A primeira começa a enrolar as suas folhas e a perder o brilho e a segunda começa a pendê-las. Umas queridas!

Por fim, sugerimos a Asplenium nidus. Sendo um feto, gosta de ter o substrato ligeiramente húmido, mas este feto em particular, não se importa que o substrato seque um pouco entre regas.

Aproveita todos espaços que tens disponíveis para criar a tua selva!