Quem não gosta do Verão?! É a altura do ano que gostamos de aproveitar da melhor forma. Calor, praia, férias… Que maravilha!

Com a mudança da estação da Primavera para o Verão, os dias ficam mais longos, com mais horas de luz, aumenta a temperatura e consequentemente, o ar fica mais seco.

Com estas mudanças, mudam também as necessidades das tuas plantas, já que mesmo estando dentro de casa, as plantas de interior são afetadas pelas condições exteriores, especialmente a luz, a temperatura e a humidade relativa do ar.

Terás de ajustar as tuas rotinas para garantir que as tuas plantas possam ter o melhor Verão de sempre!


 

Então vamos lá por partes. Primeiro, falemos da luz.

Dias mais longos. Mais horas de luz. Os raios de sol incidem com mais intensidade. Se tiveres as tuas plantas muito próximas das janelas, especialmente em espaços virados a Sul ou a Poente, aconselhamos-te a recuá-las um pouco na divisão ou a correres uma cortina para filtrar a luz. As plantas de interior são, na sua maioria, oriundas das florestas tropicais onde a luz chega sempre indireta e filtrada pelas copas das grandes árvores. Tenta mimetizar este ambiente. Poderás ainda aproveitar para redecorar a tua casa. Se tens uma divisão a Norte onde gostavas de ter plantas, mas é difícil mantê-las durante o Inverno pela falta de luz, esta pode ser a oportunidade.

Agora que já encontraste o local ideal para a temporada de Verão das tuas plantas, terás também de ter em atenção à temperatura e consequentemente, à rega. Nesta altura do ano, as tuas plantas estão na sua época de crescimento máximo, pelo que vão consumir mais água. Para além disso, a temperatura elevada também faz evaporar mais facilmente a água presente no substrato. Aconselhamos-te a redobrares a atenção sobre as tuas plantas em dias de maior calor e a verificares com mais frequência se o substrato está seco. Com certeza terás de regar mais vezes, mas não te esqueças de sujar sempre o teu dedo antes de regares.

E como não há duas sem três, falemos então da humidade relativa do ar. Não deves confundir pontas castanhas nas folhas das tuas plantas com falta de água no substrato. Muito provavelmente, o substrato pode estar húmido, mas o ar estar demasiado seco. Lembra-te que as tuas plantas vêm dos trópicos onde a humidade do ar é sempre muito elevada. Para tentares mimetizar este ambiente, tenta agrupar as tuas plantas, criando um microclima favorável ao aumento da humidade entre elas. Podes também optar por espalhar algumas taças com água perto delas, ou colocar pedrinhas ou argila expandida num prato com água por baixo do vaso da planta. Assim, aumentas a evaporação em redor da planta sem estares a molhar constantemente as suas raízes (para evitar que apodreçam).

Para além destas dicas principais, deixamos-te ainda mais duas dicas que também deves ter em consideração:

Se chegas da rua com um calor abrasador e só te apetece ligar o ar condicionado no máximo, pensa duas vezes antes de o fazeres. As tuas plantas vão constipar-se. E tu também! Para além do choque de temperatura ao qual as plantas de interior se ressentem muito, o ar condicionado seca ainda mais o ar da tua casa.

Deixaste passar a Primavera e reparaste agora que a tua planta precisa de ser reenvasada? O Verão não é a melhor altura para o fazeres. O reenvasamento gera stress na planta já que cria um desequilíbrio ao qual a planta terá de se adaptar. Em dias muito quentes estás a aumentar ainda mais este desequilíbrio, sendo que a planta vai ressentir-se e pode correr mal. A melhor altura para reenvasar é no final do Inverno / início da Primavera. Ao invés de reenvasar, aconselhamos nesta altura de Verão a fertilizar a tua planta para que continue a crescer saudável e não tenha falta de nutrientes.

Agora que já sabes as principais dicas em relação aos cuidados que deves ter com as tuas plantas em época de Verão, aproveita ao máximo o calor e a praia, mas não te esqueças de te preparar para as férias e deixar as tuas plantinhas em boa companhia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *