Não é fácil gerir a convivência dos nossos gatos com as nossas plantas, eu sei. Felizmente, tenho a sorte de ter dois gatos
que não lhes ligam muito.

Ou, na verdade, não lhes ligam nada. Ficam interessados e curiosos quando as vou regar e as coloco alinhadas em cima do móvel à janela mas, tirando esse dia da semana, as plantas passam-lhes completamente ao lado. De qualquer das formas, e porque eu sei que os gatos são sempre imprevisíveis, também vou estando atenta e tomo alguns cuidados.

 

As plantas que sei que são tóxicas (a monstera por ex) estão situadas onde eles nunca lá possam ir sem fazer uma grande ginástica. Tenho-a no canto do quarto em cima de um banco. E a não ser que um deles trepe pela parede, é difícil chegarem à Monstera em si porque não têm mais nada ao lado onde se apoiarem. Claro que há gatos que vão subir pelo vaso, aterrar na terra e provavelmente começar a comer a Monstera mesmo ali em cima dela. Mas felizmente não é o meu caso. Embora eles não liguem às plantas, aquelas que são mais frágeis estão em cima de prateleiras ou móveis para nunca lá poderem ir brincar. As minhas trepadeiras estão também todas altas na parede.

E tenho ainda outras penduradas do tecto. Eu diria que tenho as plantas totalmente à prova de gatos. Mas claro que também é porque vivo com dois que são bastante tranquilos. Acho que cada pessoa conhece melhor o seu gato e sabe os seus comportamentos. Pendurar as plantas no tecto é, para mim, a opção mais fácil de se ter plantas em casa e, ao mesmo tempo, gatos ginastas e a little bit crazy 😉

Helena Magalhães

Autora | Diz-lhe que não

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *